“Captava os sons do mundo, das gentes e moldava-os”: Sofia Saldanha morre aos 47 anos

"Captava os sons do mundo, das gentes e moldava-os": Sofia Saldanha morre aos 47 anos

A realizadora e radialista Sofia Saldanha morreu este domingo, aos 47 anos, vítima de doença prolongada. A informação já foi confirmada pela Antena 2.

Sofia Saldanha nasceu em Braga, em 1975, e completou o mestrado em Rádio do Goldsmiths College, da Universidade de Londres, no Reino Unido.

“Sofia Saldanha captava os sons do mundo, das gentes e moldava-os. Depois devolvia-nos em sensíveis e astutos documentários, onde víamos e ouvíamos, no escuro e à escuta, as vozes e os passos de poetas como Fernando Pessoa ou Miguel Torga, o espaço sonoro de uma Trovoada, ou colhia como pedrinhas nos caminhos, textos, vozes e sons por vários autores, embrulhando pequenas peças de teatro para serem ouvidos na rádio”, escreveu a Antena 2, em homenagem à radialista.

Os seus trabalhos foram transmitidos na Rádio Antena 2, BBC Radio 4 e em inúmeras estações de rádio internacionais.

Leia Também: Thiago Rodrigues assaltado e espancado no Rio de Janeiro

Os títulos “1974: o 25 de abril na rádio”, “A Trovoada”, ou “No escuro e à escuta” são algumas das suas obras mais notáveis.

Para homenagear Sofia Saldanha, em janeiro e fevereiro, a Antena 2 vai transmitir os seus documentários “Vou e venho, memórias de Miguel Torga” e “Síndromes de um coração partido”.

You may also like...