Modelo brasileira plus-size impedida de viajar por ser “demasiado gorda”

Através da companhia Qatar Airways, a modelo Juliana Nehme foi, alegadamente, impedida de voar por ser “demasiado gorda”. A modelo plus-size já tinha comprado um bilhete para São Paulo (Brasil) e a companhia aérea disse-lhe para comprar um assento extra ou um lugar na classe executiva.

Entretanto, a companhia fez o seguinte comunicado: “A Qatar Airways trata todos os passageiros com respeito e dignidade e, de acordo com as práticas da indústria e de forma semelhante à maioria das companhias aéreas, qualquer pessoa que impossibilite o espaço de outro passageiro e não consiga prender o cinto de segurança ou baixar os apoios de braço, pode ser solicitada a comprar um assento adicional, tanto como uma precaução de segurança, como também para o conforto de todos os passageiros. A passageira em questão, no Aeroporto de Beirute, foi extremamente rude e agressiva com a equipa de check-in quando uma das suas acompanhantes não apresentou a documentação PCR necessária para entrar no Brasil. Como resultado, a segurança do aeroporto foi solicitada a intervir, porque vários funcionários e passageiros estavam extremamente desconfortáveis com a situação. Podemos confirmar que a passageira já embarcou num voo da Qatar Airways esta noite, saindo do Líbano com destino ao Brasil”.

A modelo brasileira nega as acusações e revela “estão a tentar camuflar tudo o que fizeram comigo. Pediram o PCR do meu sobrinho e a minha mãe foi e fez na mesma altura. Ficou pronto em minutos e entregámos o resultado às funcionárias. Depois, foi quando tudo começou. Ela disse-me que não era bem-vinda no voo porque eu era gorda e o resto vocês já sabem”.

You may also like...