Bombeira que envenenou o filho encontrada morta na cadeia de Tires

Bombeira que matou o filho com veneno encontrada morta na cadeia de Tires

A bombeira de 31 anos que envenenou o filho com clorofórmio foi encontrada sem vida na cela onde estava detida, na cadeia de Tires.

O corpo da reclusa foi encontrado por “elementos da vigilância”, que alertaram imediatamente o INEM e o pessoal clínico do estabelecimento prisional, que ainda tentou reanimar a mulher, mas não foi possível reverter a situação, tendo o óbito sido declarado ainda no local pela médica do INEM.

O óbito ocorreu por volta das 11h15 deste domingo e o corpo foi depois encaminhado para a Medicina Legal de Cascais, onde será realizada a autópsia.

A reclusa, Patrícia Ribeiro, de 31 anos, cumpria uma pena de 13 anos de prisão. Foi detida pela Polícia Judiciária no dia 28 de junho de 2019, por ter envenenado o seu filho de sete anos por múltiplas vezes.

Leia Também: Homem morre após queda do 8º andar de hospital em Almada

A situação foi detetada pelos profissionais de saúde do Hospital D. Estefânia, em Lisboa, que repararam que o estado de saúde da criança, que esteve internada 44 dias, piorava sempre que era visitada pela mãe.

Além do envenenamento, a mulher atirou o filho para um tanque com três metros de profundidade e, noutra ocasião, tentou sufocá-lo com um lençol para lhe causar uma paragem cardiorrespiratória.

You may also like...