José Carlos Malato “Sofri muito. Chamavam-me panelei** na escola…Eu era um saco de boxe”

José Carlos Malato “Sofri muito. Chamavam-me panelei** na escola…Eu era um saco de boxe”

Com 54 anos, o apresentador da RTP1, José Carlos Malato mostra-se um homem feliz com a vida. Contudo, ele viveu momentos terríveis durante o tempo que frequentou a escola por causa de “ser gordo” e do seu gosto por…homens!

“Era uma criança triste, porque, desde cedo, fui habituado a lidar com conceitos que não eram para a minha idade. Tive de lidar com a culpa, o medo, o pecado e o corpo. Também porque percebi cedo que a minha orientação sexual era diferente da dos outros rapazes. De quase todos. E isso era medonho… Sim, eu era paneleiro…

Sofri muito. Por exemplo, apalpavam-me o rabo no autocarro, quando eu ia para casa, e faziam-me outras patifarias. Enfim, o “normal” para um puto maricas nos anos 70/80. Davam-me belinhas, punham-me na baliza e mandavam-me grandes bujardos para eu gritar… Eu era um saco de boxe. Uma vez empurraram-me do alto de uma escada e parti um braço…

Eu era uma criança triste, porque não me sabia defender. Não dominava a comunicação da violência, com muita pena minha. Houve alturas em que me apetecia agarrar numa caçadeira, entrar por ali a dentro e matá-los a todos, como, infelizmente, acontece muito nos EUA. Tenho pena desses miúdos. Dos que matam e dos que morrem”, revela José Carlos Malato.

O apresentador da RTP 1 viveu momentos de angústia e solidão, chegando a desejar o pior “Muitas vezes, quis morrer”.

Deixe um comentário