Comissão de Fiscalização decreta suspensão imediata de Bruno de Carvalho e reage assim…

Comissão de Fiscalização decreta suspensão imediata de Bruno de Carvalho e reage assim…

No seguimento da demissão do Conselho Fiscal e Disciplinar, a Comissão de Fiscalização eleita pela Mesa da Assembleia Geral do Sporting, onde marcaram presença Rita Garcia Pereira, João Duque e António Santos decidiu “suspensão preventiva com efeitos imediatos” do Conselho Diretivo do Sporting e a “decisão foi tomada por unanimidade”.

Num comunicado de Rita Garcia Pereira “Entendeu-se não haver necessidade de instaurar o procedimento prévio de inquérito e partir-se imediatamente para a suspensão preventiva, tal como tinha sido requerido, e, simultaneamente, deduzir-se a competente nota de culpa, que seguiu ainda hoje de manhã para os membros do Conselho Diretivo. Tem efeitos imediatos”.

O advogado acrescentou que a suspensão inclui “a suspensão dos cargos e também da própria entrada nas instalações do Sporting, qualquer ato que seja tomado a partir daqui será nulo… Compete a outro órgão, à Mesa da Assembleia Geral, nomear de imediato uma comissão de gestão para que não se crie um vazio de gestão. O Sporting vai continuar a funcionar”.

Reação de Bruno de Carvalho
“Aqui está a golpada que estou a falar faz 2 semanas. Este pelotão de fuzilamento que se auto-intitula Comissão de Fiscalização foi criada para isto:
1. Nunca quiseram realizar a AG de dia 23;
2. É uma tomada de poder à força;
3. É completamente ilegal tudo o que se está a passar. Os sócios têm de se revoltar perante esta tomada de poder! Quem manda no Clube são os sócios todos e não meia dúzia!”.

Perante esta nota do presidente do Sporting, na conferência de imprensa, existiram algumas reações. “Com o devido respeito, o que o doutor Bruno de Carvalho escreve no Facebook ainda não conta como resposta a uma nota de culpa. Portanto, querendo, tem dez dias para nos responder… Pelotão de fuzilamento? Sinto-me honrada. Tenho 1,50m, peso 40kg, para pelotão de fuzilamento não está mal. Nada disso está em causa. Perante o atropelo de legalidade que se tem vivido no clube, o doutor Bruno de Carvalho devia refletir profundamente sobre os seus últimos meses”, disse Rita Garcia Pereira.

Deixe um comentário